25 julho 2016

ENTERRO-TE

Enterro a dor
Não quero saber dela
E para onde eu for
Estrangulo-a com uma trela
Maldita sejas  
Estou farta de ti
Negra é a tua cor
 Nunca te pintarei numa tela
Pois muito do que vi
Já não tem sabor
Com uma branca vela
Com Fé rezo a TI
E com as minhas sandálias
Buscarei o teu Amor
O Único que realmente Senti

(Dedicado ao Criador e ao Universo)

7 comentários:

A Casa Madeira disse...

Com nossas sandálias buscamos todo o amor do mundo...
Mas concordo contigo quando diz que amor mesmo...
Pode ser o do criador; por várias circunstâncias; pra mim
é possível esse amor. Belo poema.

Que bom que gostas-tes da casa; apareça quando quiser...
Abraços
janicce.

MEU DOCE AMOR disse...

A Casa da Madeira:

Pode ser o do Criador.

Passarei por lá

Obrigada pela visita

beijinho doce

São disse...

Posso assinar?


Grandeeee abraço, linda

MEU DOCE AMOR disse...

São:

Ehehe!!Podes.

Beijinho doce:)

Zilani Célia disse...

QUE COISA LINDA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

São disse...

Bom fim de semana ... e vê se regressas aqui :)

luna luna disse...

a dor se a aceitarmos como aprendizado um dia a podemos sim enterrar e transmutar amor do coração.
beijinhos ternos